Início Destaques PF cumpre mandados em Cuiabá em investigação sobre pirâmide

PF cumpre mandados em Cuiabá em investigação sobre pirâmide

7
0

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14) a Operação Alavancada, com o objetivo de desarticular grupo criminoso que praticava crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de pirâmide financeira em diversas cidades do Estado do Piauí e em Brasília.

Os investigados se apresentavam como “traders”, para captar economias de vítimas/investidores, a pretexto de aplicar os recursos no mercado de valores mobiliários.

Foram mobilizados 15 policiais federais para o cumprimento de oito mandados judiciais, nas cidades de Brasília, Formosa (GO) e Cuiabá, sendo um mandado de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e cinco mandados de busca e apreensão.

As investigações mostraram a captação de recursos de vítimas por meio de fraude, com promessas de ganhos mensais de até 20% sobre o capital investido. O dinheiro seria supostamente aplicado no mercado financeiro através de empresa não autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a captar recursos e realizar investimentos no mercado.

Os investigados emitiram e ofereceram valores mobiliários consistentes em contratos de investimento coletivo em nome de empresa de fachada, sem registro prévio de emissão junto à CVM, sem lastro ou garantia suficientes e sem autorização prévia da CVM.

A investigação teve início este ano e, até o momento, já foi apurado que a organização criminosa captou valores que ultrapassam a cifra de R$ 12 milhões, com mais de 300 vítimas nas cidades de Brasília, Floriano (PI), Elizeu Martins (PI), Corrente (PI) e Teresina (PI). Além disso, ficou demonstrado que os valores disponibilizados pelas vítimas para os criminosos variavam de R$ 5 mil a R$ 430 mil, depositados diretamente nas contas pessoais dos investigados.

Os envolvidos devem responder por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, Crime contra a Economia Popular, Associação Criminosa e Lavagem de Dinheiro.

A operação contou com a colaboração do Ministério Público Federal (MPF), Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e das Polícias Civis Estaduais das cidades de Floriano e Brasília.

O nome da operação (Alavancada) é uma referência à forma de atuação que permite ao investidor do mercado financeiro negociar volumes financeiros bem superiores ao que ele possui quando identifica uma grande oportunidade no mercado. Com uma pequena quantia em dinheiro, é possível ampliar os ganhos de um investimento, assim como as perdas também podem ser significativamente maiores.

Fonte: Mídia News