Início Mato Grosso PM diz que empresário dava apoio a bandidos que assaltaram cooperativas

PM diz que empresário dava apoio a bandidos que assaltaram cooperativas

11
0

A Polícia Militar afirma que o empresário Luiz Miguel Melek, de 40 anos, que morreu em confronto com o Batalhão de Operações Especiais (Bope), na quinta-feira (10), na cidade de Nova Bandeirantes (1.026km de Cuiabá), estava junto com a quadrilha e que não foi feito refém.

A família de Luiz Melek concedeu uma entrevista na tarde de sexta-feira (11), dizendo que o empresário foi à região realizar um trabalho em um garimpo e que não tinha envolvimento no assalto às cooperativas Sicredi e Sicoob, em Nova Bandeirantes.

Já a Polícia Militar alega que Luiz dava apoio à quadrilha no momento do confronto.

Um inquérito será instaurado pela Polícia Civil para investigar o caso e esclarecer a situação.

Família fiz que morte foi por engano

Em entrevista à TV Nativa Alta Floresta, afiliada da TV Record, o irmão de Luiz, Jim Melek, disse que o empresário foi à região realizar um trabalho em um garimpo e que não tinha envolvimento no assalto.

“Jamais o meu irmão teria envolvimento com coisa desse tipo. O povo de Alta Floresta conhece o meu irmão. Não tem explicação”, afirmou Jim Melek.

Segundo a família, no dia do assalto em Nova Bandeirantes, Luiz Melek estava viajando para o Paraná e chegou em Alta Floresta na noite de sábado (5). Na quarta-feira (9), o empresário viajou até Nova Bandeirantes para realizar um frete em um garimpo.

“Ele saiu na quarta de manhã, mandou mensagem para a esposa na quarta de noite, na quinta mandou mensagem de novo. Falou que chegaria em Nova Bandeirantes por volta das 14h e depois não tivemos mais notícias”, relatou o irmão.

O confronto

O confronto aconteceu quando os policiais da Força Tática viram uma caminhonete branca em fuga, dando início a uma perseguição. Uma equipe do Bope foi acionada para dar apoio.

Em determinado momento da fuga, os bandidos abandonaram a caminhonete e entraram na mata. Os militares perseguiram o grupo, que reagiu atirando os PMs.

Durante a troca de tiros, os bandidos foram baleados. Eles chegaram a ser encaminhados ao hospital, mas não resistiram.

Com os mortos, a polícia apreendeu R$ 164.731,25, além de armas, munições e roupas camufladas.

Imagem: Reprodução

Deixe uma resposta