Início Cidades Mato-grossenses devem investir mais em presentes para este Dia dos Namorados

Mato-grossenses devem investir mais em presentes para este Dia dos Namorados

28
0

Powered by WP Bannerize

Fonte: Gazeta Digital, créditos da imagem: Reprodução

As lojas do comércio e de serviços do estado devem perceber um aumento no consumo dos mato-grossenses nesse próximo Dia dos Namorados. Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), a média de gastos apresentou crescimento de 43,33% em relação a data no ano passado, passando de R$ 252,07 em 2023 para atuais R$ 361,30.

Este é o terceiro aumento consecutivo observado na pesquisa de “Intenção de Compras para o Dia dos Namorados”, divulgada pelo Instituto da Fecomércio-MT.

A mais recente pesquisa realizada com 506 pessoas de 32 municípios do estado, entre os dias 10 e 16 de maio, revelou que, dentre os entrevistados, 36% afirmaram que pretendem ir as compras e consumir, em sua maioria, roupas (22%), seguido de cosméticos e perfumes (19%), com acessórios aparecendo logo atrás (17%).

Ainda com participações menores, aparecem sapatos (6%), chocolates e doces (4%), mesmo percentual de joias, semijoias e bijuterias, além de flores e eletrônicos. Refeições em restaurantes/bares tiveram participação de 3% cada.

O presidente da entidade máxima do comércio de bens, serviços e turismo do estado, José Wenceslau de Souza Júnior, reforça a variedade de produtos mencionados na pesquisa, o que ajuda a compreender o comportamento de consumo dos mato-grossenses para a data comemorativa. “Boa parte desses produtos deve ser consumido dentro do estado, aquecendo a economia das cidades mato-grossenses, já que a opção de comprar em lojas do centro da cidade foi a mais citada, assim como os shoppings tiveram alta participação”.

É o que mostra o levantamento, onde 61% dos respondentes indicaram as lojas do centro das cidades como local para realizar as compras, seguido de sites e aplicativos com 16% e, próximo, os shopping centers com 12%. Já autônomos/vendedores independentes tiveram participação de 9%, depois, com 2%, as lojas de bairro.

Com o aumento na movimentação no comércio e serviços, a data pode gerar arrecadação de cerca de R$ 330 milhões na economia do estado, impactando diretamente diversas atividades.

Wenceslau Júnior explica, ainda, que “neste ano, a data apresenta perspectivas muito positivas, visto que o valor médio da pretensão de gastos nominal vem crescendo, aumentando desde 2021”. Segundo análise do IPF-MT, o aumento pode ser explicado pelo avanço da inflação, mas também na tendência de crescimento no consumo para a data, que fortalece as economias locais”.

O levantamento do instituto mostra, ainda, que o cartão de crédito foi o mais citado entre as formas de pagamento com 53%, depois o Pix com 29%, cartão de débito com 9%, em seguida dinheiro com 4% e carnês e boletos somam 4%.

Entre os que não consumirão na data, 61% disseram que não comemoram a data, em seguida, 25% apontam questões financeiras. Outros 7% atribuíram a disponibilidade de tempo e 5% a distância.

Powered by WP Bannerize