Início Esportes Internacional marca aos 52min, derrota o Grêmio e garante sua melhor campanha

Internacional marca aos 52min, derrota o Grêmio e garante sua melhor campanha

40
0

Powered by WP Bannerize

Fonte: Gazeta Digital, créditos da imagem: Lucas Uebel

Maior clássico gaúcho e um dos mais tradicionais do futebol brasileiro, o Gre-Nal 441 terminou com a vitória do Internacional por 3 a 2, neste domingo, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 10ª rodada do Gauchão. O gol da vitória foi marcado aos 52 minutos do segundo tempo, num pênalti convertido por Alan Patrick. O resultado assegurou ao Inter, de forma antecipada, a melhor campanha da primeira fase, importante para ter vantagem a partir das quartas de finais. O líder da tabela tem 25 pontos, contra 20 do rival e vice-líder.

Repleto de alternativas e emoções, o confronto teve recorde de público neste duelo no Beira-Rio, com a presença de 47.197 torcedores, superando a marca da final do Estadual de 2019, com 45.209. Em 441 jogos, o Grêmio ainda segue na frente no retrospecto com 161 vitórias, contra 142 do Inter e 138 empates.

A missão do Inter agora é impedir que o rival conquiste o heptacampeonato seguido, uma vez que levou o título nas últimas seis temporadas, desde 2018. Na última rodada, apenas cumprindo tabela, no próximo sábado, o Inter vai enfrentar o Juventude, em Caxias do Sul, enquanto o Grêmio vai receber o Guarany de Bagé, em Porto Alegre. Os dois jogos começarão no mesmo horário, às 16h30.

Os rivais gaúchos tinham pedido durante a semana junto à Federação Gaúcha de Futebol a utilização do VAR para o clássico. Mas não houve tempo hábil da liberação do equipamento por parte da empresa que vai trabalhar a partir das quartas do Gauchão. Sem o apoio extracampo, o experiente árbitro Anderson Daronco, em seu nono Gre-Nal, evitou aplicar cartões amarelos no início de jogo, preferindo conversar, apesar de diversas reclamações.

O Inter tentou iniciar o jogo na pressão, com a movimentação no meio-campo e apenas Enner Valencia como referência no ataque. O Grêmio atuava na velocidade pelas beiradas e na espera de um erro do rival. Desta forma, abriu o placar, após uma recuperação de bola na intermediária, seguido de um cruzamento alto de Reinaldo. O lateral Renê, na pequena área, ficou indeciso ao tentar dominar a bola, que acabou batendo no seu pé esquerdo e entrou contra sua próprias redes, aos 14 minutos.

Mas o empate aconteceu pouco tempo depois, aos 25. Alan Patrick fez o passe lateral para Maurício, que surpreendeu a marcação ao bater de primeira. O chute cruzado superou o goleiro Marchesín, que saltou sem sucesso.

O segundo tempo começou com o Inter, de novo, tentando se impor no ataque e o Grêmio se defendendo para esperar o momento certo de atacar. Gustavo Nunes chamou atenção da marcação, mas deu um toque para Villasanti, que dividiu com Renê e apareceu na frente de Anthoni para bater no canto e fazer 2 a 1.

Cinco minutos depois, o Inter quase empatou num chute de Wanderson que desviou em Aránguiz e só não entrou pela grande recuperação do goleiro Marchesín, que deu um tapa na bola. Aos 18, porém, o goleiro não salvou o chute cruzado de Alario, que ainda tocou de leve em sua mão. Alario tinha entrado em campo há 40 segundos, no lugar de Bruno Henrique e conseguiu um gol histórico, o de número 600 para o Inter no clássico gaúcho.

O duelo seguiu movimentado, disputado palmo a palmo. Mas o placar só mudou nos acréscimos, quando Alan Patrick driblou Kannemann e foi derrubado, dando a impressão da falta ter sido cometida fora da grande área. Como não existia o VAR, valeu a decisão do árbitro. Na cobrança, Alan Patrick deslocou o goleiro. Ainda deu tempo para desentendimentos entre os jogadores e depois até entre dirigentes, dentro do clima tenso de um tradicional Gre-Nal.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 3 X 2 GR‹MIO

INTERNACIONAL – Anthoni; Bustos, Vitão, Robert Renan e Renê; Aránguiz (Rômulo), Bruno Henrique (Alario), Maurício (Lucca), Wanderson (Wesley) e Alan Patrick; Enner Valencia (Bruno Gomes). Técnico: Eduardo Coudet.

GR‹MIO – Marchesín; João Pedro, Rodrigo Ely, Kannemann e Reinaldo; Villasamti, Pepê, Du Queiroz e Dodi (Pavón); Gustavo Nunes (Nathan Fernandes) e João Pedro Galvão (André). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS – Renê (contra), aos 14, e Maurício, aos 25 minutos do primeiro tempo. Villasanti, aos 10, Alario, aos 18, e Alan Patrick (pênalti), aos 52 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Renê, Rômulo e Bustos (Internacional). Reinaldo, Nathan Fernandes e Kannamann (Grêmio).

ÁRBITRO – Anderson Daronco.

RENDA – R$ 1.089.601,00.

PÚBLICO – 47.197 torcedores.

LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Powered by WP Bannerize