Início Destaques Polícia Federal fecha cerco a Nei Garimpeiro ‘Rei do Ouro’

Polícia Federal fecha cerco a Nei Garimpeiro ‘Rei do Ouro’

106
0

Powered by WP Bannerize

A Polícia Federal decidiu ampliar as investigações contra os empresários do ramo da mineração, que foram alvos da Operação Hermes (Hg), deflagrada no dia 1º de dezembro do ano passado. É o que aponta o último relatório da instituição, que destaca o patrimônio do garimpeiro Valdinei Mauro de Souza, o ‘Nei Garimpeiro’. Ele ainda é conhecido como ‘Rei do Ouro’.

De acordo com a PF, o objetivo é ampliar as investigações para o Estado do Pará, onde Nei tem garimpo, além de checar o seu amplo patrimônio. O relatório do último dia 14 de dezembro aponta que a exploração dos dados obtidos durante a busca e apreensão, ‘permite afirmar que o casal possui uma vida altamente luxuosa’.

‘Chama atenção a informação de que o investigado Valdinei se encontrar em viagem na região do Crepori/PA, segundo informado por sua esposa, local onde domina a extração ilegal de ouro e no qual, segundo esta, a família tem fazendas e negócios’, diz trecho do documento assinado pelo delegado Paulo Teixeira de Souza, responsável pela investigação.

O relatório ainda aponta que não foram fornecidas informações convincentes sobre as atividades das empresas da família. ‘Portanto, necessário se faz o aprofundamento da investigação quanto a origem dos bens apreendidos’, segue o delegado.

De acordo com as investigações, Nei Garimpeiro seria um dos principais compradores de mercúrio ilegal da organização criminosa do Grupo Veggi. A PF suspeita que os delitos estão relacionados ao contrabando e acobertamento de mercúrio que abastece garimpos instalados na Amazônia Legal: Mato Grosso, Rondônia e Pará. No caso de Nei, ele teria recebido 60 Kg de mercúrio do Grupo Veggi em 2019, 2021 e 2022.

E que esses 60 Kg de mercúrio recebidos ilegalmente produziu 23,08 Kg de ouro de forma irregular. ‘Considerando que Valdinei Mauro de Souza dos 60 Kg de Hg recebidos ilegalmente, produziu 23,08 Kg de ouro de forma irregular e que o valor do ouro hoje está cotado em R$ 277,0204 o grama, conclui-se que o lucro auferido com o mercúrio ilegal foi de R$ 6.392.778,46’, diz trecho o relatório.

Já a estimativa do impacto ambiental da contaminação por mercúrio seria R$ 12.660.706,29. Somados com o lucro, se chegou ao valor de R$ 19.053 milhões, que foram bloqueados pela Justiça Federal.

O relatório da Polícia Federal também aponta que a quantidade ouro produzida por Valdinei Mauro de Souza no período de 2018 a 2022 não condiz com a quantidade de mercúrio adquirida oficialmente registrados nos sistemas do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A investigação é desdobramento da Operação Hermes.

‘Para  produzir  2.786,70 Kg de ouro precisaria de 7245,42 Kg de mercúrio. Se considerássemos um cenário de maior eficiência na produção com menos gasto de mercúrio , ainda assim, precisaria de 2786,70 Kg de mercúrio. No entanto, oficialmente, Valdinei Mauro de Souza declarou a compra de ínfimos 68,5 Kg’, diz outro trecho do relatório da Polícia Federal.

‘Portanto, deve ser verificado o quantitativo de mercúrio efetivamente utilizado por Valdinei Mauro de Souza no período de 2018 a 2022, se o mesmo adquiriu mercúrio de forma ilegal, bem como se omitiu esta informação no sistema do Ibama’, conclui.

Durante a busca e apreensão na residência de Nei Garimpeiro, foram apreendidos relógios e jóias, como também dois carros, um SW4 e um Porshe. Em documentos encontrados na casa do empresário também citam relojoarias e empresas de jóias famosas em todo o país e que tem filial em Cuiabá.

Fonte: Gazeta Digital

Powered by WP Bannerize