Início Destaques Investigações sobre crimes patrimoniais e tráfico resultam em 323 prisões

Investigações sobre crimes patrimoniais e tráfico resultam em 323 prisões

98
0

Powered by WP Bannerize

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis (Derf) concluiu o ano de trabalho com um saldo de 323 prisões de investigados por crimes como roubos, furtos, estelionato, tráfico de drogas e associação criminosa.

O trabalho da unidade especializada é resultado de 25 operações realizadas ao longo deste ano para apurar crimes patrimoniais e de tráfico de entorpecentes ocorridos na maior cidade do interior de Mato Grosso. As ações e operações resultaram em 225 prisões em flagrante e outras 98 preventivas decorrentes de mandados judiciais.

A Derf de Rondonópolis também encerrou o ano com a instauração de 628 inquéritos policiais e a conclusão de 608.

Entre as operações realizadas pela Derf, o destaque deste ano foi a Grãos de Areia, que desarticulou uma organização criminosa composta por 32 integrantes que praticou crimes como furto qualificado, estelionato, fraude e associação criminosa para adulteração de cargas de soja e milho.

Soja e milho por areia

A Operação Grãos de Areia, deflagrada em julho deste ano, desvendou um esquema de furto e adulteração dos grãos, que eram misturados ou substituídos por areia e seriam exportados de Mato Grosso para a China.

A investigação, conduzida pela Derf Rondonópolis, com apoio da GCCO, identificou que o grupo criminoso vinha atuando em Rondonópolis desde 2020 no furto e adulteração de cargas de soja e farelo de soja , tendo como vítima o terminal ferroviário de cargas, principal polo de infraestrutura logística de Mato Grosso é responsável pelo escoamento de boa parte da safra estadual.

O grupo atuava como uma máfia, com funções bem definidas entre os integrantes que eram empresários do ramo de transporte e comércio de grãos, agenciadores, motoristas de caminhão e funcionários da empresa vítima.

A organização criminosa desviou, aproximadamente, nove mil toneladas de soja e farelo de soja no período investigado, de janeiro a março de 2021, o que corresponde a um valor estimado de R$ 22,5 milhões em produto subtraído em apenas três meses.

Fonte: Gazeta Digital

Powered by WP Bannerize