Início Covid19 Brasil registra 66 mortes por Covid e mais de 5 mil casos...

Brasil registra 66 mortes por Covid e mais de 5 mil casos da doença em 24 horas

163
0

Powered by WP Bannerize

O Brasil registrou, nesta quinta-feira (20), 66 mortes por Covid e 5.096 casos da doença. Com isso, o país chega a 687.544 vidas perdidas e a 34.818.744 infectados pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes agora é de 61 por dia, redução de 41,90% na comparação com o dado de duas semanas atrás. Já a média móvel de casos está em 5.227 por dia -queda de 15,59% em relação ao mesmo período.

Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba e Santa Catarina não registraram mortes.

Mato Grosso do Sul não registrou casos e óbitos; o estado também não atualizou as informações de vacina, assim como Acre, Amapá, Paraíba e Rio de Janeiro.

Piauí não atualizou os números de casos e mortes.

Na Bahia, não houve casos nas últimas 24 horas.

Em São Paulo, a Secretaria de Saúde afirmou que o estado não conseguiu extrair os dados de casos e óbitos por Covid-19 nesta quinta (20), por conta de uma falha e instabilidade nos sistemas oficiais do Ministério da Saúde.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Ao todo, 181.903.457 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen, são 171.108.649 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 84,67% da população com a 1ª dose e 79,65% dos brasileiros com as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen.

Até o momento, 104.900.184 pessoas já tomaram a terceira dose, e 34.489.731, a quarta.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes.

Fonte: Mídia News

Powered by WP Bannerize