Início Destaques EUA contestam Bolsonaro e dizem que eleições no Brasil são modelo para...

EUA contestam Bolsonaro e dizem que eleições no Brasil são modelo para o mundo

13
0

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro (PL) promover um encontro com embaixadores de alguns países – diversos deles não atenderam ao chamamento e outros não foram convidados pelo Planalto – para falar que as urnas eletrônicas de votação são “propícias às fraudes” e que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não cumpre seu papel -, como vem fazendo há três anos.

Os Estados Unidos, por meio de sua embaixada no Brasil, publicou nota nesta terça-feira (19.07) dizendo que as eleições brasileiras são um “modelo” para o mundo que as instituições brasileiras são sólidas.

O comunicado norte-americano faz um retrospecto e lembra que o país tem um forte histórico de eleições livres e justas, com transparência e alto nível de participação dos eleitores.

A manifestação vem depois de um novo ataque do presidente Jair Bolsonaro às urnas eletrônicas. Em uma apresentação para menos de 40 embaixadores anunciados, em Brasília, Bolsonaro voltou a atacar os equipamentos e o sistema eleitoral do país sem nenhuma prova. A argumentação do presidente já foi desmentida por órgãos oficiais.

Veja a nota do Governo dos EUA

“Como já declaramos anteriormente, as eleições no Brasil são para os brasileiros decidirem. Os Estados Unidos confiam na força das instituições democráticas brasileiras. O país tem um forte histórico de eleições livres e justas, com transparência e altos níveis de participação dos eleitores.  As eleições brasileiras, conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas, servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo.  Estamos confiantes de que as eleições brasileiras de 2022 vão refletir a vontade do eleitorado. Os cidadãos e as instituições brasileiras continuam a demonstrar seu profundo compromisso com a democracia. À medida que os brasileiros confiam em seu sistema eleitoral, o Brasil mostrará ao mundo, mais uma vez, a força duradoura de sua democracia”.

Fonte: Vgn Notícias