Início Destaques Ex-reitora da UFMT, Maria Lúcia pode ser candidata de Lula em MT:...

Ex-reitora da UFMT, Maria Lúcia pode ser candidata de Lula em MT: “Tem mais identidade com PT”

11
0

A ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a professora Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB) pode ser a candidata do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Governo do Estado. A informação é da vereadora de Cuiabá, Edna Sampaio (PT).

 

O nome Maria Lúcia teria recebido aval de Lula durante uma reunião com deputados em Brasília, e começou a ser trabalhado no âmbito da federação do PT, PCdoB e PV.

 

Em entrevista nesta terça-feira (26.04), Edna Sampaio afirmou que a federação “ganha muito” com a candidatura da ex-reitora da UFMT ao Governo do Estado, assim como ela está alinhado com as bandeiras defendidas pelo PT e pelo ex-presidente Lula.

“A Maria Lúcia é uma companheira nossa do PCdoB. O partido é um aliado histórico do PT. É importante que as mulheres se candidatem. Eu fico muito feliz porque acho que nós temos que fazer o debate das mulheres nestas eleições porque são as pessoas que estão excluídas da política. Nós não podemos falar em democracia quando você tem 54% da população sendo excluído da política, que são as mulheres”, avaliou a vereadora.

Segundo ela, não é mais momento para o PT defender uma candidatura própria ao Governo de Mato Grosso, até porque segundo Sampaio, com a federação entre PT, PCdoB e PV, existe a necessidade de ampliar o diálogo entre as legendas para formação da chapa de candidatos e da base de apoio à pré-candidatura de Lula.

Sobre a possibilidade da federação lançar o nome do vice-prefeito de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV) ao Governo, Edna Sampaio afirmou que Maria Lúcia é melhor por ter identidade com PT pelo PCdoB ter um histórico de lutas junto ao Partido dos Trabalhadores.

“Hoje eu vejo que o momento não é de discutir candidatura própria do PT. Isso era lá atrás, inclusive quando eu me coloquei como pré-candidata ao Senado, mas não aconteceu. Agora em nível Nacional decidiu sobre a federação. Então ficar fazendo debate sobre candidatura do PT não tem cabimento porque nós estamos federalizados agora. Então devemos dialogar com os partidos que estão na mesma federação que nós. O debate se faz com diálogo. (…) Nesta federação, todos os partidos que estão, estão obrigados em fazer palanque para Lula. Agora temos que discutir entre nós. No meu ponto de vista, que sou mulher, que a gente tenha Maria Lúcia como pré-candidata ao Governo. Ela é do PCdoB e tem mais identidade com nosso programa”, finalizou.

Fonte: Vgn Notícias