Início Mato Grosso Jovens são encontrados mortos com pelo menos 15 tiros em MT

Jovens são encontrados mortos com pelo menos 15 tiros em MT

17
0

Joalitton Moraes, 25 anos, e Kaike Arruda Locatelli, 16, que estavam desaparecidos há 3 dias, foram encontrados mortos com diversas perfurações de tiros no início da noite dessa quarta-feira (02). Os corpos foram localizados por uma mulher numa região de mata, cerca de 30 km do Centro de Nova Mutum (240 km da Capital).

A ‘senhora’ seguia com alguns familiares, para pescar no riacho quando se deparou com os cadáveres. A testemunha comunicou o fato à Polícia Militar (PM) imediatamente.

Os militares pediram que ela mostrasse o local, já que se tratava de região de difícil acesso, momento que os policiais constataram a veracidade da denúncia e ainda identificaram as vítimas como os jovens desaparecidos.

A PM comunicou o fato à Delegacia de Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

A última vez que Joalitton e Kaike foram vistos vivos, segundo boletim de ocorrência, foi na segunda-feira (31) quando saíram de casa por volta das 18h30 e seguiram para a Praça do bairro Bela Vista, onde ficaram circulando a pé.

Após algum tempo sem notícias, amigos e familiares tentaram, por diversas vezes contato por telefone e mensagens, mas os rapazes não respondiam e depois os celulares davam sinal de desligados.

Os peritos analisaram as condições em que os corpos foram encontrados, sendo um amontoado em cima do outro e com muitas lesões espalhadas pelo corpo causadas por disparos de arma de fogo. Em uma das vítimas foi possível contar pelo menos 15 perfurações.

A perícia ainda analisou o perímetro da cena do crime, onde coletaram cerca de 12 munições deflagradas e outras evidências importantes que vão ajudar a determinar as circunstâncias dos fatos e identificar os assassinos.

Foi observado ainda por um dos peritos que os responsáveis pelo duplo homicídio não se preocupou em nada em esconder evidências do crime.

Em seguida, os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), onde passaram por exame de necropsia.

Os investigadores acompanharam o trabalho da perícia e deram início à apuração dos fatos, que preliminarmente, trabalha com a linha de investigação de o caso se tratar de uma execução com possível envolvimento de facção criminosa.

Imagem: Power mix

 

Deixe uma resposta