Início Mato Grosso Vídeo de “Lobisomem” em cidade de MT aterroriza moradores que chegam ligar...

Vídeo de “Lobisomem” em cidade de MT aterroriza moradores que chegam ligar para delegacia

21
0

Imagens de um animal misterioso circularam nas redes sociais e grupos de WhatsApp da cidade de Querência (945 km de Cuiabá), gerando curiosidade e medo.

Segundo áudios que circularam junto às imagens, o suposto lobisomem teria sido apreendido e levado para a Delegacia de Polícia. Com isso, alguns curiosos chegaram a ligar para o local, tentando confirmar o boato.

O Delegado de Polícia Rogério Gomes, responsável pela delegacia local, esclareceu que a filmagem é antiga e foi usada erroneamente, gerando então um boato, que inclusive já circulou em outros lugares do país, como no estado da Bahia.

Nos áudios que foram disseminados junto ao vídeo, algumas pessoas mencionam Querência como sendo o local onde o suposto animal teria sido apreendido, o que causou todo alvoroço na cidade.

Mas, no final das contas, nem Querência e nem Bahia. Obviamente o vídeo que circulou não é de um lobisomen da vida real, mas sim trata-se de um trecho dos bastidores da gravação de “Pampa Feroz”, uma das histórias que compõem o longa-metragem “As Fábulas Negras”, de 2014. O filme foca nos causos trash do folclore nacional.

O longa do diretor Petter Baiestorf retratou um lobisomem à solta no meio da roça. As imagens em questão mostram um ator fantasiado para o papel do bicho, representando a figura assustadora do folclore.

O Delegado Rogério Gomes aproveitou a oportunidade para orientar as pessoas a não criar ou disseminar notícias falsas.

“Criar e espalhar fake news, a depender de seu conteúdo, pode configurar crime. Nesse caso específico, onde você causa pânico nas pessoas disseminando um perigo que não existe, isso é uma contravenção penal que pode ser punida com pena entre 15 e 20 dias ou até seis meses de detenção, além de possibilidade de reparação cível, a depender do dano causado’, esclareceu o delegado.

Imagem: Divulgação

Deixe uma resposta